Our Blog

Blog
 

Análise – Luigi’s Mansion: Dark Moon

14 May on Análises, Blog  
Pobre Luigi... logo o irmão medroso precisa encarar mansões assombradas

Pobre Luigi... logo o irmão medroso precisa encarar mansões assombradas

Pobre Luigi. Quase sempre relegado ao papel de coadjuvante, ele finalmente teve seu momento de triunfo no lançamento do GameCube – provavelmente pela incapacidade da Nintendo em terminar Super Mario Sunshine em tempo para o lançamento do console. Sua incursão na mansão assombrada de Luigi’s Mansion impressionava com sua bela simulação de luz e sombra que dava bastante volume aos gráficos... a Nintendo até chegou a programar suporte para 3D no jogo com ajuda de um acessório, mas o hardware ficou limitado ao estúdio de Quioto da empresa. Agora, com o 3DS, a caça aos fantasmas finalmente atinge a terceira dimensão.

Desenvolvido no Canadá pela Next Level, Luigi’s Mansion: Dark Moon traz o Mario Verde mais uma vez recrutado pelo professor E. Gadd, vítima de fantasmas que se revoltaram com o desaparecimento da Lua Negra do título. Munido de lanterna e aspirador, o herói deve explorar algumas mansões... e resgatar alguém inesperado enquanto tenta descobrir quem começou a confusão. Fãs do original provavelmente já sabem quais são as respostas dessas duas perguntas.

A animação realmente impressiona com seu carisma

A animação realmente impressiona com seu carisma

A mecânica geral é parecida com a do original: Luigi precisa explorar quartos repletos de dinheiro escondido, buscando chaves e mecanismos para abrir novos aposentos para completar a missão. No caminho ele será surpreendido por fantasmas, que precisam ser atordoados com um flash e depois sugados com um aspirador, em algo parecido com um jogo de pesca.

A transição de jogo de console para portátil impressiona. Apesar da falta de um segundo analógico (que em alguns raros momentos pode ser um pouco frustrante quando você quer virar enquanto carrega o flash, por exemplo), a nova mecânica de “cabo de guerra” do aspirador, que exige que o jogador puxe contra a direção de fuga do fantasma enquanto tenta desviar de obstáculos, funciona surpreendentemente bem. E para garantir sessões breves, a estrutura do jogo foi dividida em missões que duram de 15 a 30 minutos em média, fazendo ele ser excelente para jogar na fila do banco ou no ônibus. Visualmente, o jogo é tão bonito como o original, mas agora com ainda mais charme e variedade nos ambientes e animações. O humor besta do professor E. Gadd atinge novos patamares, sempre trazendo um sorriso nas horas mais inesperadas. Aliás, todo o charme cômico da aventura é uma excelente surpresa, mostrando como Luigi pode ser mais carismático que o famoso irmão - eles certamente deixaram o dublador Charles Martinet se divertir mais nesse jogo do que em todas as suas aparições como Mario até agora.

A luz negra é o novo truque para encontrar objetos invisíveis

A luz negra é o novo truque para encontrar objetos invisíveis

Existem vários momentos extremamente criativos durante a aventura, como a primeira batalha de chefe ou alguns dos puzzles espalhados. As novas mecânicas, como a luz negra que revela objetos, só comprova a criatividade empregada na produção do jogo, e abre espaço para os muitos objetivos opcionais que garantem rejogabilidade ao título. E se isso não for suficiente, uma curiosa modalidade multiplayer para quatro jogadores (com suporte a Download Play, exigindo apenas um cartucho) promete adicionar mais horas de diversão mesmo depois de terminar tudo.

Luigi’s Mansion: Dark Moon pode não ser tão impressionante quanto grandes jogos de marca, mas seu charme único nos relembra que o encanador não precisa ficar verde de inveja sob a sombra de Mario – a experiência diferenciada é uma excelente surpresa, como os muitos segredos esperando para ser encontrados nos lugares mais inusitados. Só não se espante se você começar a cantarolar o tema na vida real como Luigi depois de jogar...

Ficha técnica
Luigi's Mansion: Dark Moon
Plataformas: 3DS
Desenvolvedor: Next Level Games
Publisher: Nintendo

Esta postagem também está disponível em: Inglês

Author, freelance videogame journalist, cinematography major and a little insane.

Publicidade
Arquivos